finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

FGV mostra tendência de queda nos preços da Indústria

A prévia da Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação da FGV mostra que o Índice de Preços no Atacado (IPA) industrial deve continuar a cair. "Vemos a menor previsão de aumento de preços industriais desde julho de 2003", disse Aloísio Campelo, coordenador da pesquisa.Na sondagem realizada para o trimestre abril-junho, 41% dos entrevistados pensavam em elevar, contra 5% que pretendiam reduzir seus preços. Na pesquisa atual, referente ao trimestre julho-setembro, 24% responderam ter intenção de aumentar, ante 23% que avaliam cortar os preços. De acordo com Campelo, a valorização do real e a fraca demanda interna são responsáveis pela redução no número de indústrias com intenção de elevar os preços.De acordo com Campelo, a avaliação geral dos empresários quanto aosnegócios vem piorando desde o início do ano, sobretudo porque as margens estão diminuindo. "Vivemos uma situação muito parecida com os primeiros trimestre de 2003", disse o coordenador, ressaltando que não se pode dizer que os ânimos do empresariado refletem o atual momento político.Outro ponto levantado é que as indústrias passaram a acreditar que nãoconseguirão competir com suas concorrentes no mercado externo. Essapercepção se reflete nos números. Na pesquisa realizada em julho, 27%acreditam que a demanda externa será fraca ante 7% que apostam em melhora. Na pesquisa anterior, de abril, apenas 19% viam enfraquecimento das vendas externas. Em janeiro, 13% eram pessimistas. "É claro o sinal de que não está tão fácil vender lá fora", disse Campelo.

Agencia Estado,

13 de julho de 2005 | 16h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.