FGV: pessimismo com economia é o menor desde 2005

A satisfação do consumidor com a atual situação da economia ajudou a manter o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) em alta em setembro. Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que divulgou hoje o resultado do indicador no mês, a fatia de consumidores no total de entrevistados que avaliam a situação econômica atual como boa aumentou de 28,1% para 33,6% de agosto para setembro.

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

22 de setembro de 2010 | 09h20

Já a dos que a consideram a economia ruim caiu de 22,6% para 21,2% no mesmo período. A FGV apurou ainda que as respostas para esta pergunta atingiram o melhor nível da série histórica do indicador, iniciada em setembro de 2005.

Quanto às projeções para o futuro, houve uma piora nas perspectivas para a economia nos próximos meses. A parcela de consumidores no total de pesquisados que projetam melhora no cenário, nos seis meses seguintes, caiu de 28,4% para 26,5% de agosto para setembro. Já a parcela dos que preveem piora subiu de 10,7% para 11,3% no mesmo período. O levantamento da FGV abrange uma amostra de mais de 2 mil domicílios, em sete capitais. As entrevistas foram realizadas entre os dias 31 de agosto e 17 de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
confiançaconsumidorICCpessimismoFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.