FGV: queda no preço da soja segura inflação pelo IGP-10

A forte queda no preço da soja (-9,56%) foi o principal fator que conduziu a uma taxa menor no Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) de abril, que subiu 0,45%, a menor alta desde julho de 2007. A informação é do coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros. Segundo ele, o impacto do produto na formação do resultado total do indicador foi tão grande que, caso o preço da soja registrasse variação zero em abril, o IGP-10 teria subido o dobro no mês, com taxa de 0,84%.A soja é o produto agrícola de maior peso na formação da inflação do setor atacadista. Quadros comentou que o comportamento do preço da soja foi o responsável pela "virada" nos preços dos produtos agropecuários no atacado - que saíram de uma elevação de 0,76% em março para deflação de 1,31% em abril. O economista lembrou que é época de colheita do produto no mercado interno, o que eleva a oferta do item e reduz os preços. Além disso, as perspectivas para a oferta internacional do produto são positivas. Recentemente, relatórios sobre a colheita de soja nos Estados Unidos, que ocorrerá por volta do segundo semestre, mostram que a safra do produto será melhor do que se imaginava.Além da soja, quedas em outros dois produtos agrícolas importantes no atacado também contribuíram para a taxa menor do IGP-10. Foi o caso das deflações registradas nos preços de café (-8,20%) e milho em grão (-4,29%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.