FGV-SP lança Escola de Economia

Os ministros do Planejamento, Guido Mantega, da Agricultura, Roberto Rodrigues, e o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda, Otaviano Canuto, prestigiaram hoje (18) o lançamento da Escola de Economia da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-EESP). A nova instituição vai oferecer anualmente 50 vagas para Graduação em período integral, além de Mestrado Profissional em Finanças e Economia Empresarial e o Curso de Especialização Business Economics. As inscrições para o primeiro vestibular começaram em 15 de agosto. As aulas começam em fevereiro. As mensalidades da Graduação terão o mesmo valor cobrado pela Escola de Administração da FGV, atualmente em R$1,280 mil. O diretor da nova escola é o professor Yoshiaki Nakano, ex-secretário da Fazenda do governo Mário Covas (SP). Ele explicou que o grande diferencial da FGV-EESP é sua integração com o setor produtivo e a utilização de novos métodos pedagógicos que permitam ao aluno conhecer, além dos conceitos teóricos, a compreensão da realidade macro e microeconômica. Em nome do ministro Antonio Palocci, o secretário Canuto afirmou que há um grande apreço pela nova entidade. "A escola nasce fadada ao sucesso porque dará primazia às questões locais."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.