coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

FHC anuncia pagamento da correção do FGTS

O governo inicia nesta segunda-feira o pagamento aos trabalhadores que tiveram perdas na correção das suas contas do FGTS na época dos planos Verão e Collor I. Em pronunciamento em cadeia de rádio e televisão, o presidente Fernando Henrique Cardoso lembrou que mais de 35 milhões de trabalhadores poderão ser beneficiados imediatamente com a reposição integral dessas perdas. São pessoas que têm até R$ 1 mil para receber e que aderiram ao acordo proposto pelo governo para ressarcimento até o final do mês passado. "Isso corresponde a quase 90% dos que têm algo a receber. Se você tem direito a essa correção do Fundo de Garantia e ainda não aderiu ao acordo, ainda está em tempo", destacou o presidente. Ele lembrou ainda que essa é uma conquista importante, resultado de uma longa negociação do governo com as centrais sindicais e empresários. "O governo negociou com as centrais sindicais e os empresários durante meses, até definir a forma de pagamento e as fontes dos recursos", disse FHC. "Assim como o Real, a Lei de Responsabilidade Fiscal, os avanços na saúde e na educação, a reposição do Fundo de Garantia é mais uma realização que outros governo não conseguiram e este governo conseguiu", completou. O presidente fez questão de ressaltar também que, durante muitos anos, no passado, a União, Estados e Municípios acumularam dívidas que depois ninguém conseguia pagar e que, com a estabilidade econômica, está sendo possível colocar a casa em ordem. "Há, também, hoje, uma lei no Brasil, chamada de Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe os governos de fazerem novas dívidas como aquelas sem terem como pagar", afirmou FHC. O pagamento do FGTS é resultado de uma briga judicial que se arrastou por anos e foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF). Até o final de junho será efetuado o pagamento de quem tem até R$ 1 mil a receber. Em julho, a Caixa Econômica Federal começa o liberar os recursos de quem tem direito a quantias entre R$ 1 mil e R$ 2 mil. Os trabalhadores que têm para receber até R$ 3 mil serão beneficiados entre junho de 2003 e dezembro de 2004. Quem tem mais de R$ 5 mil a receber (2% do total) terá o dinheiro em sete parcelas semestrais entre os anos de 2003 e 2006.

Agencia Estado,

09 de junho de 2002 | 23h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.