FHC condena aumento do IOF

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse hoje que o aumento do IOF para compensar o reajuste da tabela do IR da Pessoa física, em substituição ao aumento da Contribuição sobre Lucro Líquido (CSLL), não é uma boa idéia porque implica aumento dos juros. Fernando Henrique disse que manifestou essa opinião na reunião com presidentes dos partidos realizada na última terça-feira após ouvir uma sugestão sobre o assunto. O presidente negou que nessa reunião tenha sido cogitado o aumento da alíquota da CPMF. "O aumento da CPMF jamais foi cogitado", disse o presidente na Granja do Torto, pouco antes do almoço com representantes de países que integram a Bacia Amazônia e Organizações Não-Governamentais na área de meio ambiente. "Eu não disse nada sobre CPMF e nem ouvi de ninguém. Às vezes leio nos jornais que dizem que vou fazer alguma coisa e depois dizem que recuei", acrescentou.O presidente disse que ponderou aos presidentes dos partidos, naquela reunião, que não poderia deixar de cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal e que o aumento da carga tributária dos prestadores de serviço é pequeno (de 1,8% do faturamento), embora reconheça que aumento de imposto sempre é ruim. "Se o Congresso achar que não é bom este aumento dos prestadores de serviço, que encontre outra forma de compensar. Eu só não posso ter uma despesa sem receita".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.