Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

FHC diz que "ainda é cedo" para falar em alta de juros

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse hoje que "ainda é cedo para se falar" numa alta dos juros para conter o aumento da inflação. "A inflação atual é basicamente conseqüência da alta do dólar e ele caiu, o real chegou a 3,90 e está agora a 3,60", disse o presidente durante entrevista coletiva à imprensa após receber o título de Doutor em Direito Civil da Universidade de Oxford. "Como não há indexação, pois terminamos com ela, não há transmissao automática para todos os preços, a inflação sobe e pára naquele patamar."O presidente voltou a salientar que o controle da inflação dependerá da postura do próximo governo. "Agora dependerá da competência - que espero que exista - do novo governo de atuar de acordo com os interesses do povo brasileiro que é o de combater a inflação e para isso, é preciso seguir certas regras", afirmou. Segundo ele, será preciso manter o controle dos gastos públicos. "Não há continuidade da inflação se o governo tomar as medidas necessárias."O presidente afirmou que a "a idéia de que é possível produzir dinheiro via emissões está se vendo que não funciona". Ele acrescentou, no entanto, que "em matéria de governo não há uma receita, tem que saber se adaptar, tomar decisões".FragaQuestionado sobre os rumores de que o próximo governo poderá manter no cargo o presidente do Banco Central, Armínio Fraga, nos primeiros meses de 2003, Fernando Henrique disse essa questão cabe ao próprio Fraga e ao presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. "Eu não quero me meter nisso porque daqui a pouco vão achar que eu estou querendo influenciar decisões do novo presidente, o que nao é o meu objetivo. Ele tem que assumir as responsabilidades dele da maneira que achar mais conveniente", disse. "Se Lula achar que tem que manter o Armínio, deve falar com ele, se ele aceitar, da minha parte não há nada a opor."

Agencia Estado,

14 de novembro de 2002 | 19h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.