FHC diz que governo não opina em preços da Petrobras

O presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que o governo não opina sobre o preço de combustível fixado pela Petrobras. "A Petrobras tem atuado como empresa", disse ele em entrevista coletiva, ao ser questionado se estaria havendo um represamento dos preços dos combustíveis. FHC disse que tem sido criticado pela política adotada pela Petrobras. "Não dá para ser criticado pelo que faz e pelo que não faz. O governo tem sido criticado por não impor preço. E agora está sendo criticado porque impõe", afirmou o presidente, lembrando que a Petrobras acabou de fazer um aumento e "ninguém reclamou ou deixou de reclamar". "Eu não telefonei para ninguém", disse FHC, para deixar claro que não interfere na atuação da Petrobras. Ele lembrou declaração do presidente da estatal, Francisco Gros, explicando que, com a volatilidade cambial, não tem cabimento transferir para o preço a especulação. Por isso, disse, "a empresa está se dando um tempo para ver qual é o patamar de câmbio que vai ser necessário em termos de reajuste". Segundo FHC, não se trata de um represamento dos preços, para depois soltá-los.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.