Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

FHC ouve Palocci por três horas e ambos trocam elogios

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso trocaram elogios sobre o trabalho de cada um deles no encerramento do seminário Fórum Empresarial, no litoral da Bahia. Sentado na primeira fila da platéia, FHC foi convidado a fazer a última pergunta a Palocci, que falou por cerca de três horas, contando o tempo da exposição e das perguntas dos participantes.O ex-presidente disse que tinha prestado atenção à exposição do ministro e que concordava com o que tinha ouvido. "A agenda brasileira tem de continuar. Eu só lamento que essa agenda não tenha sido consensual alguns anos antes. Nos teríamos avançado muito", disse Fernando Henrique, arrancando aplausos da platéia, constituída por empresários. FHC disse que ainda há tempo para esse consenso, já que a oposição continua disposta a apoiar a agenda comandada pelo governo do PT.Ao agradecer o comentário, Palocci destacou a gentileza da colocação e também os elogios feitos pelo ex-presidente, durante a parte da manhã, ao seu desempenho à frente do Ministério da Fazenda. Segundo Palocci, fica claro hoje quanto a dedicação de FHC e de sua equipe foi importante para promover um País equilibrado como é o Brasil hoje. "Hoje, há a certeza de que o Brasil precisa de coesão para caminhar", afirmou Palocci.Para ele, críticas ao governo são importantes porque dão dinamismo ao processo administrativo. "O governo precisa receber um calorzinho de vez em quando", afirmou, criticando, no entanto, a falta de reconhecimento que a sociedade às vezes mostra por seu próprio processo evolutivo. "Não é possível que um País com tantas potencialidades não acredite em si mesmo", disse o ministro, encerrando sua participação.

Agencia Estado,

16 de abril de 2004 | 20h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.