FHC suspende aumento da gasolina anunciado pela Petrobras

O presidente Fernando Henrique Cardoso desautorizou na noite desta sexta-feira o aumento dos combustíveis anunciado pela Petrobrás às distribuidoras. ?Esse aumento não chegou a tramitar pela presidência da Petrobras, nem peça Agência Nacional do Petróleo (ANP), nem pelo Ministério das Minas e Energia e, por essa razão, não havia chegado ao conhecimento do presidente da República?, disse o porta-voz da Presidência, Alexandre Parola.De acordo com o porta-voz, o presidente considera que o reajuste é desnecessário. Segundo fontes do Planalto, FHC ficou irritado ao saber do aumento, que teria sido decidido pelas instâncias técnicas da Petrobrás. O presidente da estatal, Francisco Gros, não teria sido consultado sobre o reajuste. A assessoria de Fernando Henrique atribuiu o fato ao corporativismo da Petrobras.No final do ano passado, FHC anunciou pessoalmente que a gasolina teria uma queda de 20% a partir do início deste ano, em conseqüência da mudança das regras de tributação do produto e da criação da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide).A redução acabou não acontecendo na proporção esperada pelo presidente, o que levou o governo a acionar os órgãos de fiscalização do governo para combater a alegada formação de cartéis de postos de gasolina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.