finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Fiat anuncia investimentos de 2 bi

Recursos serão usados no Brasil e Argentina para elevar a capacidade de produção para 1 milhão de unidades

Marina Guimarães, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2011 | 00h00

A italiana Fiat vai investir 2 bilhões (R$ 5,2 bilhões) na América Latina entre 2008 e 2010. O anúncio foi feito ontem pelo presidente mundial da empresa, Sergio Marchionne, em entrevista a um grupo de jornalistas brasileiros em Buenos Aires. "Mais da metade (desse valor) será para o Brasil", disse Marchionne, sem precisar as cifras. A Fiat conta com uma fábrica em Betim (MG) e outra em Córdoba, na Argentina.Marchionne afirmou que o objetivo desses investimentos é "aumentar a participação da Fiat na América Latina, passando dos atuais 13% para 15% do mercado" até 2010. Para tanto, a montadora pretende incrementar a sua produção de 700 mil para 1 milhão de unidades por ano.Ao lado do presidente da Fiat do Brasil, Cledorvino Belini, Marchionne não explicou se a empresa pretende abrir uma nova fábrica no Brasil, já que a capacidade de produção brasileira se encontra no limite.Como forma de ampliar a produção, a empresa anunciou, em maio, a decisão de transferir parte da linha do modelo Siena para a fábrica de Córdoba, que não produzia automóveis desde 2002 - vinha fabricando apenas motores e transmissões.A fábrica argentina tem capacidade de produção de 150 mil unidades anuais. A partir de 2008, a Fiat vai fabricar, em Córdoba, 50 mil unidades do modelo Siena. Também está prevista para a fábrica a produção da picape média que a Fiat fará em parceria com o grupo indiano Tata.Mesmo contando com toda a capacidade da fábrica argentina, a Fiat ainda precisará de arranjar espaço para a produção de mais 150 mil unidades para atingir seu objetivo de 1 milhão. Isso poderá ser resolvido com uma nova fábrica, mas Belini não quis confirmar isso. Disse apenas que todos os detalhes de como serão destinados os novos investimentos serão vistos nos próximos meses, quando a direção da empresa se sentará para elaborar os planos. No triênio 2005-2008, a Fiat destinou R$ 2 bilhões para a América Latina.ACELERANDOAs fabricantes de automóveis vêm acelerando os investimentos nos últimos meses para dar conta do aumento da demanda no Brasil. Com o aquecimento das vendas internas, o mercado já projeta para o ano que vem a marca de 3,1 milhões de automóveis vendidos no País. Antes, a previsão era que a marca de 3 milhões só fosse atingida dentro de três anos.Para atender ao crescimento da demanda, as montadoras vêm adotando diversas ações, como antecipar investimentos em aumento de capacidade de produção de fábricas e abrir novos turnos de trabalho.A Fiat, líder em vendas no mercado brasileiro, tenta esticar ao máximo a produção em Betim, que já está bem próxima do limite de 3 mil unidades diárias.Além de transferir parte da linha do Siena para a Argentina, a empresa também já anunciou novas contratações de funcionários, ampliou o terceiro turno de trabalho e também transferiu parte da linha de pintura de picapes para a fábrica de caminhões Iveco, em Sete Lagoas (MG), também pertencente ao grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.