Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Fiat defende oferta pela Opel

O presidente mundial da Fiat, Sergio Marchionne, reuniu-se ontem com a chanceler alemã, Angela Merkel, para defender a proposta da montadora italiana para a compra da Opel, a subsidiária europeia da GM americana. Diante de declarações de que vários políticos da Alemanha estariam dando preferência à oferta da autopeça canadense Magna, o executivo pediu o encontro com Merkel um dia antes da data prevista para a reunião com os três grupos interessados, marcada para hoje.Marchionne explicou os detalhes de sua oferta durante uma hora, informou o porta-voz da Fiat, Gualberto Ranieri. Segundo ele, a empresa afastou uma série de mal-entendidos sobre sua oferta e reiterou que uma fusão entre as duas montadoras criaria benefícios para os negócios operacionais de ambos. Marchionne também reduziu a exigência por garantias estatais para 6 bilhões, ante os 7 bilhões anteriores.O ministro de Economia, Karl-Theodor zu Guttenberg, disse que saiu da reunião com uma "impressão séria" sobre a oferta da Fiat, mas segue avaliando todas as propostas. Acrescentou ainda que "há sinais de interesse por parte da China". Além das ofertas da Fiat e da Magna, há uma oferta da empresa de investimentos americana Ripplewood.

, O Estadao de S.Paulo

27 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.