Fiat entrega relatório de recall do Palio

A diretoria da Fiat apresentou ao diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, Roberto de Freitas Filho, o relatório prévio para a operação de recall no Palio 1.0, que será feita em todo o País. A partir da aprovação do projeto de lei que cria a Agência Nacional de Defesa do Consumidor e da Concorrência, que está na Casa Civil, todos os fabricantes terão de informar somente à autarquia as operações de recall. Atualmente, as empresas que identificam problemas em seus produtos podem avisar a qualquer um dos 177 órgãos de defesa do consumidor no País, dependendo da escolha. "A lei não é clara quanto a esse fato e por isso vamos aperfeiçoá-la", disse Freitas Filho. A idéia é centralizar essas operações para fazer um mapeamento dos problemas verificados em todos os produtos cujo recall é necessário.Segundo o diretor do DPDC, essa ação ativa servirá para chamar a empresa e, juntamente com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) melhorar a qualidade das peças e produtos oferecidos aos consumidores. Além da apresentação do relatório à agência, também será regulamentada a forma do documento. Haverão perguntas específicas que as empresas precisarão responder, por exemplo, quando e de que forma ficaram sabendo do problema nos produtos. O projeto tanto com essas mudanças quanto da lei de defesa da concorrência deverá estar no site da Presidência da República (veja no link abaixo) até terça-feira da próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.