José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Fiat lançará primeiros carros conectados no País no início de 2021

Montadora fez parceria com a TIM para fornecer as soluções de conectividade em todos os novos modelos de carros produzidos no Brasil ou importados

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2020 | 19h06

A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) e a TIM Brasil anunciaram nesta quarta-feira, 28, parceria para equipar todos os novos modelos da Fiat e da Jeep produzidos no País e importados da Ram com sistema de conectividade que, segundo as empresas, é o início da introdução local dos chamados smart cars (carros inteligentes) do grupo.

Os primeiros carros conectados da companhia com sistema que inclui solução 4G, chip virtual para acesso a wifi (eSIM) e plataforma de internet das coisas (IoT) chegarão ao mercado no primeiro semestre do próximo ano. Segundo a FCA, a tecnologia virá embarcada de fábrica, ou seja, modelos que já estão no mercado não terão acesso à novidade.

A montadora já vinha avaliando um parceiro para o projeto, que na Europa será por meio de uma operadora virtual, e escolheu a TIM, empresa italiana que tem a maior cobertura de rede 4G no Brasil – está em 3,5 mil municípios, informa Alberto Griselli, diretor da operadora no Brasil

Segundo ele, a empresa estará preparada também para trabalhar com a rede 5G, quando ela estiver disseminada. Atualmente o País se prepara para decidir qual empresa será a fornecedora dessa tecnologia no País.

O responsável pela área de tecnologia da informação da FCA na América Latina, André Souza Ferreira, informa que a o sistema de conectividade permitirá a comunicação ativa e em tempo real do carro com o usuário, com a FCA e com a rede de concessionárias.

Será oferecida uma variedade de serviços, entre os quais conteúdos de entretenimento e segurança, aplicativos que permitem compras e pagamentos de forma virtual, ou dar a partida remotamente e acionar o ar-condicionado antes da entrar nele. A forma de cobrança dos serviços ainda não foi divulgada.

O grupo já tem pelo menos 30 parceiros para suas plataformas, entre eles a Visa (para pagamentos automáticos, por exemplo) e McDonald’s (o consumidor será informado sobre uma loja da rede em seu trajeto, promoções e poder fazer o pedido e o pagamento com um toque na tela e só retirar seu produto).

“O cliente poderá ter no carro a comodidade que tem, por exemplo, no smartphone”, afirma Antonio Filosa, presidente da FCA para América Latina. “O carro conectado será o ponto de partida para novas soluções que viabilizarão relevantes transformações na jornada do consumidor, simplificando tarefas cotidianas”, acrescenta Breno Kamei, diretor de Pesquisa e Inteligência da FCA.

Ganhos na região

Também nesta quarta-feira, a FCA divulgou seu balanço global do terceiro trimestre, em que afirma ter registrado vendas de mais de 1 milhão de veículos no período. O lucro antes de juros e Imposto de Renda (Ebit) ajustado somou valor recorde de 2,3 bilhões de euros, 16% acima em relação a igual período de 2019. Os resultados positivos foram puxados pelos mercados da América do Norte e América Latina.

Segundo o relatório da companhia, na América Latina – onde o Brasil é o maior mercado –, a FCA manteve a liderança de mercado, alcançando 18% de participação no trimestre, impulsionada pela forte demanda da nova picape Fiat Strada, o veículo mais vendido no Brasil em setembro. Foram 145 mil unidades vendidas na região entre julho e setembro, com receita de € 1,53 bilhão e Ebit ajustado de € 46 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.