Fiat: recall é apenas preventivo

O diretor de Comunicação Social da Fiat Automóveis, Marco Antonio Lage, disse que o recall do Palio e Siena, anunciado hoje, será feito como uma ação preventiva e para garantir a imagem da empresa. A Fiat vem realizando testes na base do cinto de segurança do modelo Palio EX 1.0 desde o dia 14 de setembro e não foi constatada nenhuma falha no cinto de segurança. A iniciativa da Fiat em verificar o cinto deve-se a um teste realizado pela revista Quatro Rodas.Segundo Lage, a revista teria utilizado a norma norte-americana para verificar a eficiência do cinto de segurança enquanto que a montadora utiliza a norma européia. Conforme o diretor de comunicação da Fiat, a montadora realizou uma análise técnica na Itália utilizando as duas normas e não foi constatado nenhum problema. Da mesma forma, a Fiat realizou um levantamento no Brasil e não constatou nenhum acidente com vítimas causado por falha no cinto de segurança. Atendimento aos clientes começará dia 06 de novembroA Fiat já realizou anteriormente três recalls. O maior deles foi em abril de 1996 incluindo 150 mil modelos Tipo, importados da Itália, que tiveram o tubo de ar substituído. Algumas unidades do veículo haviam apresentado princípio de incêndio no tubo. O recall anunciado hoje se aplicará aos veículos Palio 1.0, Siena 1.0, Palio Weekend 1.0 e Pick up Strada produzidos a partir de maio de 1998, exceto todos os modelo da nova família palio. Ao todo, serão verificados 320 mil veículos. O atendimento aos clientes terá início no dia 06 de novembro em todas as concessionárias da Fiat no País, por um período inicial de 180 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.