Fibra elevará de 5% a 7% investimento em private equity

O fundo de pensão de Itaipu, Fibra, diz que pretende elevar de 5% para 7% os investimentos em fundos de private equity em até dois anos, segundo o diretor-superintendente do fundo, Sílvio Renato Rangel Silveira. O patrimônio do fundo está atualmente em R$ 2,2 bilhões. Ele disse que essa é a estratégia para compensar a queda no rendimento dos títulos públicos e que, dependendo da proporção da retração da taxa de juro, esses investimentos podem ter uma participação maior na carteira do fundo no futuro.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

24 de abril de 2012 | 20h39

Para ele, a estratégia de investir em fundos de private equity é melhor do que o crédito privado (debêntures), uma vez que a remuneração atual desses papéis não compensa o risco assumido. Ele diz que um investimento conservador de private equity pode proporcionar um retorno equivalente ao IPCA mais um spread de 13% e que, em investimentos mais agressivos, esse spread pode chegar a 20%. Nas ofertas de debêntures de primeira linha, o retorno oferecido pelos papéis remunerados pelo IPCA têm ficado em torno de 6%.

O fundo Fibra tem patrimônio de R$ 2,2 bilhões, dos quais cerca de 5% estão investidos em participações em empresas e projetos por meio de investimento em fundos de private equity.

Tudo o que sabemos sobre:
Fibraprivate equityinvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.