Tasso Marcelo/Estadão
Tasso Marcelo/Estadão

Fibria quer criar gigante regional de celulose

Empresa vê oportunidades de fusões e aquisições no Brasil e em outros países da América do Sul

Altamiro Silva Junior, correspondentes, O Estado de S.Paulo

03 Dezembro 2015 | 02h06

NOVA YORK - A Fibria, maior produtora mundial de celulose de eucalipto, vê oportunidades de fusões e aquisições no Brasil e em outros países da América do Sul, de forma a criar uma gigante regional do segmento, disse o presidente da empresa, Marcelo Castelli, a investidores na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), durante o Fibria Day.

Por meio de crescimento orgânico e consolidação do setor, Castelli diz que a Fibria poderia alcançar uma participação de 20% do mercado mundial de celulose de eucalipto, mais que o dobro do que tem atualmente. "Nossas aspiração é aumentar a presença no mercado. Fizemos cálculos e se pudermos crescer de forma disciplinada e consolidada para atingir 20%, isso seria uma companhia poderosa", afirmou.

O presidente da empresa ressaltou ainda a intenção da Fibria de crescer em outros áreas, como biocombustíveis. O objetivo é que, em 2025, a companhia tenha 20% da receita líquida vindo de novos negócios.

A produtora de celulose prevê investir R$ 2,05 bilhões em 2016, alta de 16,2% ante a projeção para 2015. O valor não inclui a expansão da fábrica de celulose de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul.

Batizado de Horizonte 2, o projeto terá investimento total estimado em R$ 8,7 bilhões, ou US$ 2,2 bilhões. Cerca de 60% desse montante será desembolsado no ano que vem. / Colaborou Marcelle Gutierrez

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.