Fiesp admite que PIB foi bom, mas reclama de impostos

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) reconheceu que o resultado de 5,4% no ano passado é o segundo melhor da década. A entidade destacou também que a formação bruta de capital fixo tem apresentado alta há três anos consecutivos. "Isso indica que a sociedade vem confiando no futuro e, assim, passa a investir mais para atender à demanda crescente", disse o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, em nota.Apesar disso, a entidade citou que algumas atividades econômicas com grande potencial de geração de emprego registraram crescimento abaixo da média. O setor de agropecuária, por exemplo, teve alta de 5,3%; serviços, 4,7%; e indústria, 4,9%. Por outro lado, a arrecadação de impostos indiretos subiu 9,1%."No momento em que se começa a discutir a reforma tributária, esta significativa evolução dos impostos no ano passado - acima do crescimento do setor privado -, deve ser um alerta para a sociedade: é preciso domar a fúria arrecadatória do governo", finalizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.