Fiesp alerta para situação "incerta" de elétricas privatizadas

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Horácio Lafer Piva, manifestou hoje preocupação com a oferta de energia elétrica no curto e médio prazos. Segundo ele, essa preocupação ganhou nos últimos tempos uma "ansiedade nova": a situação "incerta" de empresas distribuidoras privatizadas em São Paulo."Estamos cruzando os dedos para que as chuvas de verão não faltem e os reservatórios das hidrelétricas continuem cheios", disse Piva, na solenidade de abertura do 3º Encontro de Negócios de Energia, que será realizado até quarta-feira, pela Fiesp, em São Paulo.Segundo Piva, a indústria paulista precisa de energia de boa qualidade, o que demanda investimentos permanentes na expansão da rede. Ele acrescentou que a imagem da privatização em São Paulo terá muito a perder se as empresas não cumprirem o papel que se espera delas.Ressalvando que não é um especialista em energia, Piva disse que se forem levados em consideração os números que envolvem a distribuição de energia em São Paulo, o setor é um "filé mignon" principalmente pela possibilidade de a economia voltar a crescer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.