Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Fiesp aponta crescimento de 2,7% na indústria paulista

A manutenção das exportações e o ajuste de estoques provocaram o crescimento moderado, de 2,7%, da indústria paulista em abril, segundo divulgou hoje a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O crescimento também se deve ao fato de a base de comparação ser fraca. No mesmo mês do ano passado, a indústria paulista registrou queda de 3,6%. O ritmo de atividade vem crescendo nesse ano muito lentamente. Houve um crescimento de 1,2% acumulado entre janeiro e abril em relação a igual período do ano passado. Segundo a Fiesp, o total de pessoal ocupado em abril caiu 0,1% em relação a março, número usado como sinalização para o nível de emprego, que também é divulgado pela entidade. As horas médias trabalhadas na produção, no entanto, tiveram crescimento de 3% no mesmo período. Já o salário real médio teve uma recuperação de 0,8%. As vendas nominais da indústria aumentaram 0,4% em abril, enquanto as vendas reais subiram 1,6%. O nível de utilização da capacidade instalada foi de 80%, ante 82,2% em abril do ano passado.Tendência de queda para maioA previsão da Fiesp é de que o ritmo de atividade industrial de maio ficará abaixo do de abril. Segundo a diretora de pesquisas e estudos econômicos da entidade, Clarice Messer, isso acontecerá porque a demanda continua fraca e também porque as indústrias já formaram estoques em abril - como o espaço para formar estoque diminuiu, a produção tende a cair. "A formação de estoques nunca é um bom sinal. Em abril houve uma formação generalizada, e esse acúmulo foi um percalço para a indústria", disse.

Agencia Estado,

28 de maio de 2003 | 14h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.