carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Fiesp apura que crise não altera intenção de investimento

A crise política deflagrada em fevereiro pelo caso Waldomiro Diniz não afetou as expectativas positivas do empresariado paulista no que se refere a investimentos. A pesquisa "Expectativa dos setores industriais para o ano de 2004", divulgada hoje pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), mostra que, dos 72 sindicatos patronais ouvidos no levantamento, 89% informam que seus associados pretendem investir neste ano. Em dezembro de 2003, o porcentual era de 85%."Os números mostram que estão mantidas as intenções, porém com um viés mais positivo", afirmou o diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da entidade, Claudio Vaz. O empresário explicou que a variação de quatro pontos porcentuais está dentro da margem de erro da pesquisa (5 pontos pporcentuais), mas o fato de haver mais respostas positivas comprova que não houve qualquer recuo das expectativas anteriores. O levantamento é habitualmente realizado uma vez ao ano. A Fiesp decidiu repeti-lo no fim do primeiro trimestre para avaliar se o forte otimismo que tomou conta do empresariado no ano passado se manteve.

Agencia Estado,

06 de abril de 2004 | 14h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.