Fiesp cobra do BC ousadia para baixar juros

O diretor de competitividade industrial da Fiesp, Mario Bernardini, afirmou hoje que o BC tem "uma posição extremamente conservadora, sem nenhuma ousadia" e que por isso não deverá promover corte nos juros básicos hoje, dia em que termina a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). "Se não baixarem as taxas de juros, vamos continuar patinando no crescimento", disse.Para Bernardini, há condições econômicas para mudar a trajetória da Selic e começar a cortá-la já nesta reunião do Copom, até chegar ao patamar de juros reais (descontada a inflação) de um dígito no final deste ano. "Os juros de mercado têm que convergir com a Selic, com spread (diferença) de no máximo 4% a 5%", afirmou. O diretor da Fiesp avalia que o BC pode cortar os juros a um ritmo de 1 a 1,5 ponto porcentual por reunião.De acordo com o diretor da Fiesp, o governo deve montar uma estratégia de incentivo às exportações e à substituição de importações para manter um superávit crescente na balança comercial, de forma a baixar de forma consistente os juros, segurando o câmbio e evitando uma pressão inflacionária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.