Fiesp cobra queda das taxas de juros

A Federação das Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp) cobrou hoje do Banco Central (BC) a redução dos juros básicos da economia, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). De acordo com Clarice Messer, diretora de pesquisas e estudos econômicos da Fiesp, existe um espaço para uma queda de 3 pontos percentuais nos juros até o final deste ano, cortando a taxa dos 19% ao ano atuais para 16%."O Banco Central perde credibilidade quando olha para a inflação, mas não olha para a atividade real. Os juros têm um impacto extraordinariamente grande na atividade industrial" afirmou Clarice. De acordo com ela, apenas 9 meses depois de um corte nos juros é que a indústria poderá sentir todos os seus efeitos. Para Clarice, o corte nos juros, aliado ao aumento de crédito, poderá trazer um maior ritmo de atividade industrial e fazer crescer também o nível de emprego. A indústria de transformação paulista fechou o ano passado como uma queda de 0,2% no nível de atividade e o mês de janeiro com uma queda de 0,42% no nível de emprego - o que equivale a 6.659 postos de trabalhos fechados - em relação a dezembro de 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.