Fiesp: criação de 104 mil vagas supera expectativas

O desempenho do emprego na indústria paulista em 2007 superou as expectativas da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). No início do ano passado, a projeção era de que a criação de postos de trabalho cresceria no máximo 3%. No entanto, a alta de 5,01% foi muito melhor do que o esperado, segundo Paulo Francini, diretor de Pesquisas Econômicas da entidade. Para se ter uma idéia da virada, a indústria paulista tinha encerrado o ano de 2006 com 2.000 postos a menos do que o total de 2005. Mas, no ano de 2007, em números absolutos, foram criados 104 mil novas vagas.Do total de postos de trabalho gerados em 2007, o setor de açúcar e álcool respondeu por 20% (ou 20,8 mil novas vagas). Em termos porcentuais, o setor de "outros equipamentos de transporte" (Embraer e produtos ferroviários) foi o que mais cresceu, 23,56%, seguido por máquinas e equipamentos, 11,98%. Dos 21 setores que fazem parte da pesquisa de emprego da Fiesp, apenas três enceraram o ano com variação negativa: artigos do vestuário e acessórios -1,05%, couros e artefatos de couro e calçados -4,44%, material eletrônico e equipamentos de comunicação -8,99%.O desempenho do emprego na indústria paulista em 2007 só não foi melhor por conta das demissões realizadas em dezembro. No mês passado foram cortadas 76 mil vagas, das quais 61,5 mil somente nas usinas de açúcar e álcool. Segundo Francini, o número de cortes, que sazonalmente acontece mais em novembro e dezembro, concentrou-se no último mês do ano, o que explica a forte queda de 3,39% do nível de emprego em relação a novembro.2008Segundo o empresário, a expectativa para 2008 é positiva, já que as boas notícias divulgadas em 2007 devem se manter neste ano. Segundo ele, a única ameaça são os fatos externos ligados à economia norte-americana. "Não há qualquer hipótese de algum país deixar de sentir o tremor da crise da maior economia do planeta", afirmou o diretor da Fiesp.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.