Fiesp está mais confiante na regulamentação de salvaguardas

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, disse hoje que a publicação no Diário Oficial da União do reconhecimento da China como membro da Organização Mundial do Comércio (OMC), na sexta-feira, sinaliza que o governo deve regulamentar as salvaguardas contra a importação de produtos chineses, uma bandeira de vários setores da indústria brasileira. A Fiesp chegou a preparar um processo contra o governo porque Brasília anunciou que adotaria o mecanismo protecionista em maio, mas não regulamentou o decreto. A alegação do Planalto é de que faltava justamente o documento, em elaboração pelo Itamaraty, que reconhecia a China como membro da OMC. Além da demora na regulamentação, os empresários paulistas ficaram indignados com a viagem que o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Furlan, fará à China nesta semana para negociar restrições voluntárias às exportações para o Brasil. A preocupação do setor privado é que essa negociação resultasse na não-regulamentação das salvaguardas. "Agora, temos um sinal claro de que o processo vai andar", afirmou Skaf.

Agencia Estado,

26 Setembro 2005 | 15h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.