Fiesp expõe peso da carga tributária

Empresários montam mercadinho na frente da Fiesp para mostrar para a população a incidência de impostos sobre produtos do dia a dia

Paula Pacheco, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2010 | 00h00

A carga tributária tem sido tema recorrente no discurso dos empresários, que tentam mobilizar a população na briga pela reforma tributária. Ontem, um mini-mercado foi montado na Avenida Paulista, em frente à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O evento foi chamado de Feirão do Imposto.

Quem passou pelo local recebeu folhetos explicativos sobre a incidência dos impostos em itens do dia a dia, como arroz, leite e cimento. Monitores explicavam qual é o peso de tributos como Imposto Sobre Serviços (ISS) e Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

O estande que mostrava os impostos da casa popular foi um dos mais visitados. Quase a metade do preço de um imóvel desse tipo é composta por impostos - ou exatos 49,50%.

Nem os produtos da cesta básica escapam da forte pressão tributária. No arroz, a incidência é de 18%. Para o leite, a carga é ainda maior, 33,63% Quem compra uma moto acima de 125cc paga 49,78% de impostos. O cimento, item básico na construção, tem um imposto de 39,50%.

O evento paulistano foi organizado pelo Comitê de Jovens Empreendedores da Fiesp. No ano passado o feirão recebeu cerca de 10 mil pessoas. Neste ano ele aconteceu simultaneamente em 20 Estados e em 65 cidades, sob a coordenação da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.