Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Imagem Direto da Fonte
Colunista
Direto da Fonte
Sonia Racy
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Fiesp: indústria paulista cresceu menos que a nacional até maio

De 2004 até o início deste ano, a produção da indústria paulista vinha apresentando um crescimento superior à média nacional, fartamente justificado pelo seu peso na economia do País e pela diversidade de seu parque industrial, o que a torna menos sensível a choques setoriais. Só que este ano, enquanto o crescimento acumulado, entre janeiro e maio, da produção industrial brasileira ficou em 4,43%, a indústria paulista cresceu 3,37%, ou 30% menos que o índice nacional. Segundo um estudo feito pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp, comandado por Paulo Francini, a principal contribuição para esse ''''mau'''' desempenho foi do setor de veículos automotores.Os excelentes números que vêm sendo divulgados pela Anfavea nos últimos meses, obviamente, põem essa explicação em dúvida. Mas o Depecon justifica com números: a produção de veículos e autopeças registrou crescimento de 8,08% no acumulado do ano no País, enquanto a produção paulista do setor recuou em 2,04%, na comparação com o mesmo período do ano anterior.Há dois motivos principais, segundo o estudo da Fiesp, para explicar esse resultado: a redução nas exportações e a alocação de parte da produção desse setor para outros Estados. Segundo dados da Anfavea, em 2006, a indústria paulista teve uma participação de 47% sobre as unidades produzidas no Brasil. ''''Considerando que ela responde por 55% das exportações, e que estas apresentaram uma queda de cerca de 20% no primeiro semestre deste ano, o impacto da queda nas exportações sobre a produção doméstica foi cerca de 35% maior sobre São Paulo do que sobre o restante da indústria'''', ressalta o trabalho.O estudo lembra que sempre se pode argumentar que o mercado interno está aquecido e projetando uma produção de 2,87 milhões de unidades para este ano, o que corresponde a um crescimento de 10% sobre o ano passado. ''''Só que até agora a indústria paulista não tem conseguido compensar, na mesma proporção, a perda de exportações com as vendas internas.''''Para Ana Carla Abrão Costa, da Tendências, a leitura tanto da Ata da reunião de junho quanto da reunião de julho do Copom aponta na mesma direção: o processo de flexibilização da política monetária, iniciado em setembro de 2005, está chegando ao fim.''''Não que isso signifique que estejamos chegando ao piso dos juros nominais, mas apenas que o BC estaria considerando que, dado o ineditismo dos níveis atuais de juros reais e as incertezas em relação aos mecanismos de transmissão da política monetária, estamos chegando perto de uma zona de risco, que justificaria uma interrupção, precedida de redução no ritmo, no processo de cortes na Selic.''''OTIMISMO Apesar do estresse da semana passada no mercado financeiro mundial, há analistas que não consideram um Ibovespa em 70 mil pontos um sonho.Só que, alertam, o caminho até lá exigirá nervos de aço.AO LARGOA pesquisa Focus de ontem continuou registrando ligeira queda das projeções da taxa de câmbio: de R$ 1,90 para R$ 1,89 em 2007 e de R$ 1,98 para R$ 1,95, em 2008.O que sugere que a alta da semana passada, por conta da turbulência nos mercados, não chegou a afetar as expectativas do mercado em relação à trajetória futura da taxa de câmbio.SEM CRISEO mercado brasileiro de aviação executiva passa ao largo da crise aérea. O setor prevê um faturamento entre US$ 400 milhões e US$ 500 milhões por ano, nos próximos três anos. Com acréscimo de 150 novas aeronaves por ano.Só na Labace 2007, que começa dia 9, no Aeroporto de Congonhas, a expectativa é de um movimento de US$ 200 milhões.TANGOApesar dos esforços do presidente Kirchner para conter a inflação, no último mês e meio, o preço da gasolina na Argentina já sofreu quatro aumentos. Na surdina. E, desde janeiro, já acumula alta de 7,5%, quase o dobro da inflação medida pelo instituto oficial, Indec, de 3,9% no primeiro semestre, registra o jornal argentino El Clarín.TANGO 2Detalhe: inclui-se aí a PDV-Enarsa, associação entre a estatal venezuelana e a empresa criada pelo presidente Kirchner. No posto da marca, segundo o jornal, a gasolina super custava 1,899 pesos em janeiro e agora custa 1,909.SAINDO DO FORNOEntre os projetos para criação de mais seis Estados, que estão prontos para votação no Congresso, o mais adiantado é o de Carajás, no Sul do Pará.Antes do recesso, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou a realização de um plebiscito para decidir sobre o seu nascimento.SAINDO DO FORNO 2De acordo com o Ministério do Planejamento, o surgimento de Tocantins, em 88, custou à União cerca de R$ 1,1 bilhão.E o de Mato Grosso do Sul, desmembrado em 77, gerou despesa de R$ 800 milhões.SINAL DOS TEMPOSA reunião Brasil-Argentina, que seria ontem em São Paulo, não ocorreu.O pessoal que viria de Buenos Aires teve o vôo cancelado.Silvia Penteado (interina)

Sonia Racy, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2031 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.