Fiesp manterá esforço por reajuste do IR, diz Skaf

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) comemorou na manhã de hoje desistência do governo de aprovar a medida provisória nº 232, mas insistiu que não deixará de pressionar as autoridades pelo reajuste da tabela do imposto de renda. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, disse que a entidade está determinada em manter o "bônus" sem que seja necessário o aumento da taxação do setor de serviços previsto pela medida."Nós queremos a parte do bônus da MP 232. Não abriremos mão do reajuste da tabela do imposto de renda em 10%. Quanto ao ônus, a melhor coisa é que seja eliminado. Esta MP nasceu para trazer o reajuste da tabela do imposto de renda, o resto veio de carona e de forma errada", afirmou Skaf, que participou hoje do seminário Brasil contra a Pirataria, promovido pela própria Fiesp, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.