Fiesp: Mercosul deve impor condições à Venezuela

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) afirmou hoje, em nota à imprensa, que a aprovação do ingresso da Venezuela ao Mercosul, pelo Congresso Nacional, deve ocorrer após a conclusão das negociações, suspensas desde março pelo governo vizinho. "As condições que estão em negociação para o ingresso da Venezuela no Mercosul devem ser concluídas, antes da aprovação do Protocolo de Adesão pelo Congresso", diz a entidade.A Fiesp cobra na nota "as definições dos cronogramas para a implementação do livre comércio com o Brasil e com a Argentina; das listas de produtos que deverão adotar a TEC (Tarifa Externa Comum) em cada período da fase de implementação; do cronograma para a incorporação das Resoluções e Decisões do Mercosul no ordenamento jurídico da Venezuela; e a adoção dos Acordos do Mercosul com terceiros países".A entidade solicita ainda "que seja promovido um amplo debate com a sociedade civil sobre os compromissos da Venezuela para ingressar como membro pleno no Mercosul e definidas regras claras e transparentes pelos países do Mercosul para a adesão de novos membros."Encaminhado em fevereiro passado ao Congresso Nacional, o Protocolo de Adesão da Venezuela ao Mercosul já passou pelas Comissões de Relações Exteriores e de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. Agora, o texto tem que ser aprovado pelo plenário da Casa, antes de ser encaminhado para o Senado Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.