Fiesp não tem racha, diz Skaf

O presidente eleito da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, recusou hoje a avaliação de que a sua eleição poderá provocar um racha na entidade empresarial, num movimento em que alguns empresários têm classificado como "Fiesp do B". "Isso é uma besteira. Um comentário irresponsável, feito por um irresponsável que não tem credibilidade ou não deveria ser levado a sério", disse, referindo-se a reportagens publicadas por veículos de imprensa no fim de semana. "A Fiesp não tem racha, representa 100 mil empresários paulistas e não é a opinião isolada de dois ou três que define os rumos da entidade", adicionou.Ele se recusou a comentar qual o futuro pode ser esperado para o relacionamento entre a Fiesp e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), a ser presidido por Cláudio Vaz. "O processo do Ciesp está na mão da comissão eleitoral e, só depois que a comissão definir, vamos nos pronunciar", afirmou.Skaf confirmou ainda que o deputado federal Delfim Netto (PP-SP) participará da sua gestão da área econômica, ainda sem cargo definido, assim como o ex-embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Rubens Barbosa, auxiliará a entidade na área de Comércio Exterior.O presidente eleito da Fiesp participou de uma palestra do ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, no Clube Monte Líbano, em São Paulo, em evento realizado pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.