Fiesp pede cautela com entrada de Venezuela no Mercosul

A Venezuela deve concluir suasparalisadas negociações comerciais com o Mercosul antes que oCongresso brasileiro aprove o protocolo de adesão do país aobloco, informou nesta terça-feira a Fiesp. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo pediu quea Venezuela retome essas discussões, que devem definir aeliminação de restrições comerciais entre o Mercosul e a naçãorica em petróleo. A Venezuela entrou com pedido ao grupo --integrado porBrasil, Argentina, Uruguai e Paraguai-- para sua incorporaçãocomo membro-pleno, mas a medida ainda precisa ser ratificadapelos congressos brasileiro e paraguaio. O cronograma estáatrasado principalmente por motivos políticos. De acordo com a Fiesp, o mercado venezuelano é relevantepara o setor de exportação e serviços do Mercosul, mas afederação indicou que é necessária "a definição dos cronogramaspara a implementação de livre-comércio com o Brasil e aArgentina". A Fiesp também recomendou definir, antes de um parecerdefinitivo do Congresso brasileiro sobre a adesão da Venezuelaao Mercosul, "as listas de produtos que deverão adotar o TarifaExterna Comum em cada período da fase de implementação" dolivre-comércio. (Reportagem de Guido Nejamkis)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.