Fiesp quer divulgação do cadastro positivo de clientes bancários

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Horácio Lafer Piva, defendeu hoje a portabilidade do cadastro positivo dos clientes bancários para a redução do custo do crédito. Ele disse que a possibilidade de o empresário carregar o histórico positivo de sua relação com o banco e poder transferi-lo para outra instituição financeira é "muito importante e deve avançar".A inadimplência é hoje visível a todos os bancos por meio de cadastros gerais, mas o histórico do bom pagador ainda é mantido em sigilo pelas instituições financeiras, que temem perder o cliente. Com a divulgação dessas informações, o custo da concessão de crédito para o bom pagador deve cair.Para uma platéia de banqueiros e de profissionais de tecnologia, Piva pediu também mais atenção das instituições financeiras às pequenas e médias empresas. "As grandes conseguem conversar de igual para igual com os bancos. Já as pequenas têm potencial, mas enfrentam burocracia."O presidente da Fiesp acredita que um desafio das instituições financeiras agora é desenvolver tecnologia de crédito para avaliar de forma eficiente as pequenas empresas. Durante a palestra, ele também afirmou que a redução dos juros tornará o crédito mais atrativo e fará com que as companhias brasileiras voltem a buscar dinheiro nos bancos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.