Fiesp: setor de álcool cria quase 80% das novas vagas

O segmento de açúcar e álcool continua a ser responsável pela maior parte dos empregos gerados na indústria da transformação paulista. Segundo dados divulgados hoje pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), 78% dos empregos gerados em fevereiro, ou 18.614 dos 24 mil criados no mês estão ligados à indústria sucroalcooleira.Se este segmento fosse excluído do cálculo do nível de emprego da indústria paulista, o indicador teria crescido apenas 0,24% em fevereiro ante janeiro, em vez do 1,08% registrado no mês, sem ajuste sazonal.Apesar disso, o diretor do Departamento Econômico da Fiesp, Paulo Francini, considerou o resultado positivo. Em janeiro, o indicador havia registrado alta de 0,60%, depois de uma forte queda de 3,36% em dezembro, ligada à sazonalidade do período. "Tudo indica que o nível de atividade da indústria da transformação continua forte. Estamos numa boa toada, se lembrarmos que a nossa previsão é que o nível de emprego cresça entre 4,5% e 5% este ano", disse ele. "Na comparação com fevereiro de 2007, o emprego na indústria aumentou quase 5%, um bom patamar para a indústria da transformação do Estado", acrescentou. "O nível de emprego está em ascensão desde fevereiro do ano passado", completou.Dos 21 setores da indústria da transformação do Estado, 14 tiveram aumento no número de vagas. Os líderes foram coque, refino de petróleo e álcool, com alta de 7,59% ante janeiro, e alimentos e bebidas, com elevação de 4,90%. Não por acaso, são as atividades econômicas nas quais a indústria sucroalcooleira está incluída. Em seguida, apareceram minerais não-metálicos, com 1,46%, e metalurgia básica, com 1,33%.Houve demissões em cinco setores na indústria paulista este mês: produtos químicos, equipamentos de informática, papel e celulose, edição e impressão e calçados e artefatos de couro. Este último teve a maior queda no mês, de 1,96%. Dois setores mantiveram o nível de emprego estável - artigos de borracha e plásticos e móveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.