Fiesp sugere novo cadastro de beneficiários da Previdência

Em entrevista ao programa Show Business, da "Rede TV", o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, disse que enviou ao Ministério da Fazenda estudo sobre redução de gastos públicos, que poderia levar o País a um crescimento sustentado de 6% ao ano durante uma década. Entre as medidas sugeridas pela Fiesp para atingir essa meta está um controle maior dos gastos com a Previdência, combatendo as fraudes através de um completo recadastramento dos beneficiários. Esse novo cadastro seria feito por estudantes universitários, de porta em porta, de maneira semelhante ao antigo Projeto Rondon, segundo a entidade. "Uma boa gestão da Previdência vale R$ 20 bilhões a R$ 30 bilhões por ano de economia", salientou Skaf. "Além disso, a redução de juros diminuiria muito os gastos." Diplomacia comercial - O presidente da Fiesp também fez restrições à diplomacia comercial do Brasil, que estaria dando demasiada importância a pequenos mercados, em detrimento dos pesos pesados da economia mundial. "É importante se dar atenção a países menores, por questões diplomáticas e políticas, mas o foco deve se concentrar em mercados maiores", enfatizou o empresário. Skaf lembrou, por exemplo, que o Brasil ainda tem uma participação muito pequena no total de US$ 1,5 trilhão de compras anuais dos Estados Unidos. "Temos que ter um bom relacionamento com os pequenos e um grande relacionamento com os grandes", resumiu.

Agencia Estado,

23 Maio 2005 | 05h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.