Divulgação
Divulgação

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Fiesp vai à Justiça para evitar aumento da conta de água

Representante da indústria pede liminar contra o reajuste da tarifa em São Paulo; organização calcula aumento médio de 15% na conta

Rachel Gamarski, O Estado de S. Paulo

12 de junho de 2015 | 14h09

BRASÍLIA - Em meio ao ajuste fiscal e próximo à votação do Projeto de Lei da Desoneração da Folha de Pagamento, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) entrará com pedido de medida liminar contra a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e contra a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Aesesp) na tentativa de conseguir uma decisão judicial para rever o aumento da conta de água no Estado. 

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, afirmou nesta sexta-feira, 12, que a entidade espera conseguir um parecer favorável da Justiça e que os prazos dependem do Judiciário. "Temos a expectativa de conseguir uma decisão judicial para evitar aumento na conta de água depois deste desconforto vivido com a falta e com o racionamento de água no Estado", disse. 

De acordo com a Fiesp, o aumento médio da conta é de 15% e contempla 7,78% do reajuste anual previsto. A entidade entende que a revisão na tarifa é extraordinária e que inclui custos da elevação da energia elétrica e da crise hídrica vivida no País no início do ano. A Fiesp também critica a falta de investimentos por parte da Sabesp e afirma que a empresa "está querendo reajustar sua margem de lucro nesse momento sensível de estiagem". 

A Fiesp entrará com pedido da liminar nesta sexta-feira, 12, no Fórum da Fazenda Pública de São Paulo. 

Tudo o que sabemos sobre:
FiespindústriaSabespágua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.