Fila de navios para atracar no Porto de Santos bate recorde

Chuvas dos últimos dias interromperam embarques no auge da safra de açúcar e [br]dificultaram exportações

Rejane Lima / SANTOS, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2010 | 00h00

O Porto de Santos vem enfrentando filas recordes de navios aguardando espaço para atracar no cais. O problema é causado principalmente pelo auge da safra de exportação de açúcar, que este ano deve passar de 20 milhões de toneladas. Os embarques foram prejudicados pelas chuvas nos últimos dias, o que agravou o tamanho da fila de espera que chega a durar três semanas. Ontem, apesar do dia ensolarado, 76 navios estavam aguardando na fila, sendo 48 deles esperando para embarcar açúcar. As embarcações ficam aguardando fundeados na barra, enquanto esperam sinal verde para encostar no cais.

Segundo a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a alta das exportações da commodity - exportada em larga escala pelo Brasil - somada ao período de mau tempo em Santos são as causas do problema. Sem chuvas, um navio com capacidade para carregar 40 mil toneladas de açúcar permanece cerca de 24 horas operando no porto. Entretanto, cada vez que começa a chover, o embarque tem de ser interrompido para não danificar a mercadoria.

Dos 63 berços do Porto de Santos, oito são preparados para operar navios de açúcar. Todos estavam em funcionamento ontem e a Codesp estima que a média de espera para atracação em Santos seja de três semanas.

No ano passado, o Brasil exportou 16,9 milhões de toneladas de açúcar por intermédio do Porto de Santos. O crescimento esperado para este ano é de 18,3%, o que deve significar mais de 20 milhões de toneladas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.