Filho de Murdoch deixa a direção de jornais britânicos após escândalo

James Murdoch, interrogado por causa dos grampos do News of the World, permanece à frente da News Internacional

André Lachini, da Agência Estado,

23 de novembro de 2011 | 14h41

LONDRES - James Murdoch deixou a direção das operações das empresas que supervisionam os jornais Sun, Times e Sunday Times, da News Corp., de acordo com arquivos reguladores do Reino Unido, que registraram as mudanças em setembro. James, filho do magnata Rupert Murdoch e vice-chefe de operações da News Corporation, renunciou da direção de um número de subsidiárias da corporação, jornais na Grã-Bretanha, mas permanece como dirigente da News International e diretor da empresa holding para os jornais Times e Sunday Times, informa o Wall Street Journal.

A News Corporation indicou James para vice-chefe de operações em março, uma mudança de emprego que o fará se deslocar de Londres para Nova York, embora ele retenha a supervisão das operações da empresa na Europa e na Ásia.  A News escolheu Tom Mockridge em julho para ser o executivo-chefe da News International, após Rebekah Brooks ter pedido demissão como chefe da unidade, no meio do escândalo dos grampos telefônicos do agora defunto tabloide News of the World.

A News Corporation é proprietária da Dow Jones & Co., editora da agência de notícias de mesmo nome, e do jornal Wall Street Journal.

James Murdoch foi interrogado por parlamentares do Reino Unido por causa do escândalo dos grampos no News of the World. O escândalo levou ao fechamento do tabloide e a três investigações criminais por causa do comportamento dos jornalistas do veículo, que grampeavam os telefones das fontes, de celebridades e até de vítimas de crimes.

"Eu agi razoavelmente, dadas as informações que eu tinha" sobre o escândalo, disse James Murdoch em depoimento a parlamentares britânicos no começo deste mês.

Um porta-voz da News International disse que as mudanças são uma operação de reorganização, relacionada à mudança de James Murdoch para Nova York e a indicação de Mockridge para executivo-chefe da News International. Mockridge virou responsável pelas operações cotidianas dos jornais britânicos; ele se reporta a James Murdoch, que continua a supervisionar a unidade britânica como dirigente na matriz. As informações são da Dow Jones.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.