Fim da CPMF nas bolsas exige compensação

O secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, disse hoje que uma emenda constitucional deverá retirar a incidência da CPMF sobre as aplicações nas Bolsas de Valores e o governo estuda medidas para compensar a queda da arrecadação. A expectativa é de que o Congresso aprove a medida entre março e abril deste ano. Everardo afirmou que a arrecadação anual com CPMF nas Bolsas atinge uma base "virtual" de R$ 600 milhões. Ele explicou que já existem isenções para fundos de investimentos em ações e que a arrecadação anual efetiva na Bolsas atinge R$ 300 milhões. Segundo o secretário, o governo vai ter de buscar uma compensação para a queda nessa receita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.