Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Fim do mundo terá Sheraton e Hilton

O "fim do mundo" não é a forma como os argentinos se referem ao Apocalipse. Sem conotações com o Armagedom, essa é a pitoresca denominação que há 120 anos o escritor francês Julio Verne aplicou à Ushuaia, o centro urbano mais meridional do planeta. Ali, à beira do Canal de Beagle, a cidade - capital da província argentina de Terra do Fogo - contará em breve com dois novos hotéis de cinco estrelas, que atenderão a crescente demanda de turistas argentinos e estrangeiros. A cidade - centro de esqui, alpinismo, trekking, caça e pesca esportiva - já possui dois hotéis de cinco estrelas. No entanto, são de capital argentino e não pertencem a redes internacionais de hotelaria. Os dois novos empreendimentos pertencem às redes Sheraton e Hilton. O Sheraton construirá sobre uma colina, com ampla vista sobre o Canal de Beagle, o hotel Ushuaia Alakush, nome indígena de uma espécie de pato selvagem local. O hotel contará com 140 quartos e estará instalado em um terreno de 150 hectares, pelos quais a rede internacional desembolsou US$ 5 milhões. A maior parte do terreno será ocupada por um bosque. Mas, o projeto também incluirá a construção de uma condomínio privado sob a licença do Sheraton.A rede Hilton adquiriu um terreno de cinco hectares sobre o próprio Canal de Beagle, onde construirá um hotel de "design" com 150 quartos. O investimento será de US$ 12 milhões.Além dos hotéis, a cidade terá nos próximos meses o primeiro shopping da Terra do Fogo (ilha dividida pelo Chile e a Argentina). A obra implicará no investimento de US$ 26,5 milhões. O Shopping, de 24 mil metros quadrados, terá uma centena de lojas, quatro cinemas, academia de ginástica, um spa com piscina, além de restaurantes. Patricio Lanusse, um dos sócios da empresa Edico, responsável pelo empreendimento, sustenta que o shopping proporcionará aos turistas (especialmente aqueles provenientes de países tropicais, como o Brasil) que realizem suas compras protegidos do gélido clima de Ushuaia.A expectativa dos empresários é a de oferecer os serviços e produtos aos turistas nacionais e estrangeiros com alto poder aquisitivo.Desde a crise financeira, social e econômica de 2001-2002, a hotelaria argentina recebeu um crescente fluxo de turistas estrangeiros, que aproveitaram a megadesvalorização do peso. Ushuaia registrou um aumento de 130% no volume de turistas nos últimos 10 anos. No ano passado, a cidade recebeu 270 mil turistas, dos quais 70% eram provenientes do exterior.Os transatlânticos já escolheram a cidade como um de seus points na região. Durante o verão (período em que a temperatura da cidade não passa, nos dias mais cálidos, de 10 graus Celsius) atracam no porto de Ushuaia dois transatlânticos por dia, transportando de mil a 2 mil turistas cada um.

Agencia Estado,

08 de setembro de 2006 | 15h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.