finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Fim do visto para brasileiros vai demorar, diz conselheiro americano

‘Estamos bem interessados em continuar os diálogos, mas vai precisar de muito tempo, muita conversa, muito acordo para isentar brasileiros de visto’, afirmou Todd Chapman

Célia Froufe, da Agência Estado,

16 de abril de 2012 | 14h32

BRASÍLIA - O ministro conselheiro da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, sinalizou há pouco que, apesar das conversas entre os dois países, a liberação da necessidade de visto para brasileiros é algo que demorará para acontecer. Chapman salientou que o tema foi discutido entre os presidentes do Brasil, Dilma Rousseff, e dos Estados Unidos, Barack Obama, na semana passada.

"Estamos bem interessados em continuar os diálogos, discutir detalhes, mas vai precisar de muito tempo, muita conversa, muito acordo para isentar brasileiros de visto", disse Chapman a jornalistas na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que receberá nesta segunda-feira, 16, a secretária de Estado americano, Hillary Clinton.

Questionado a respeito do aumento recente em US$ 20,00 da taxa, de US$ 140,00 a US$ 160,00, para obtenção de visto, Chapman explicou que, na realidade, houve um barateamento do custo. Isso porque, segundo ele, agora está incluso o custo do serviço de correio, que antes era cobrado à parte.

Tudo o que sabemos sobre:
Visto para brasileirosEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.