André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Greve dos peritos do INSS acaba e atendimentos são retomados; veja o que fazer

Médicos peritos voltaram ao trabalho nesta segunda-feira. Saiba como reagendar atendimentos

Érika Motoda, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2022 | 17h04

A Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) anunciou o fim da greve iniciada em março. Com isso, os peritos já devem voltar ao trabalho nesta segunda-feira, 23. 

O anúncio foi feito pela ANMP na última sexta, 20. "Após o reinício das negociações com o Ministério do Trabalho e Previdência, a Associação garantiu que os 18 itens da pauta de reivindicação fossem integralmente acolhidos", escreveu.

Entre os pedidos feitos pelos peritos, estão a recomposição salarial e melhorias na rotina de trabalho. Todas as reinvidicações estão disponíveis no site da associação. 

Segundo o termo de acordo assinado pela pasta e pela ANMP, há duas alternativas para o pagamento desses servidores.

A primeira é a de que, caso o reajuste dos servidores públicos seja linear, os peritos aceitam usar o mesmo índice de reajuste que todos os demais funcionários públicos. Mas, caso haja reajuste diferenciado para qualquer carreira, a recomposição salarial dos peritos deve ser de 19,99%. 

Servidores federais de diversas carreiras iniciaram um movimento grevista após o presidente Jair Bolsonaro prometer um "agrado" somente a policiais, que são sua base de apoio eleitoral.

Como ficam as perícias médicas

O Ministério do Trabalho e da Previdência informou que os segurados que não conseguiram passar pela perícia médica por causa da greve dos servidores da categoria devem reagendar seus atendimentos. As orientações para remarcação das perícias não realizadas em razão da greve estão neste link. 

A pasta ainda esclareceu que serão realizadas as perícias que já estavam agendadas, seguindo os procedimentos ordinários. As medidas para redução do estoque e das perícias impactadas pela greve serão objeto de normativo a ser publicado em breve.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.