Financiamento é ?inadequado? e ?insuficiente?, destaca CNI

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), deputado Armando Monteiro Neto disse hoje que o financiamento às empresas no Brasil é "inadequado" e "insuficiente" e que para padrões internacionais apresenta as maiores taxas de juros reais. Ele acrescentou que o sistema de financiamento no Brasil não tem sido capaz de oferecer recursos no volume e condições adequados para que o setor produtivo possa se modernizar e crescer. Para ele vencer esse desafio requer um esforço do governo, do setor financeiro e do setor produtivo. "Ao governo cabe em primeiro lugar diminuir sua própria necessidade de financiamento, deixando assim de competir com o setor privado pela poupança financeira disponível", afirmou.Monteiro Neto disse também que "o empréstimo bancário é caro e escasso, especialmente para as empresas de menor porte e para os financiamentos de longo prazo. A política econômica deve ser dirigida para permitir que a redução dos juros seja feita de forma sustentável, mas de modo mais ousado, evitando que a taxa básica de juros permaneça em patamar tão alto e por tanto tempo", disse Monteiro Neto. Ele defendeu também a mudança do sistema tributário para que acabe com as distorções atuais que oneram o setor produtivo. Para o setor financeiro, o empresário defende que é preciso assegurar a redução dos spreads bancários ? diferença entre a taxa de captação e os juros cobrados nos empréstimos ? e às empresas caberá a tarefa de aperfeiçoar suas práticas contábeis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.