Financiar imóvel para alugar traz riscos

Quem pretende alugar um imóvel adquirido através de financiamento imobiliário, e espera bons rendimentos, deve estar ciente dos riscos do negócio. O aluguel é a principal fonte de rentabilidade de investimentos em imóvel. Mas é preciso que o proprietário tenha uma série de cuidados para não ser prejudicado por uma eventual inadimplência do inquilino. Para diminuir os riscos na locação de um imóvel financiado, o locador deve escolher o inquilino com muito cuidado. O preço do aluguel não deve comprometer mais de 30% da renda do inquilino, para evitar eventuais problemas de inadimplência. A documentação do locatário e do fiador devem estar corretas, e indicando bom histórico de pagamento de dívidas e capacidade de honrar seus compromissos. O locatário deve exigir a apresentação das certidões pessoais para verificar a idoneidade dos mesmos. É necessário ter em mãos a certidão dos distribuidores de protesto, a certidão dos distribuidores cíveis, as certidões dos distribuidores da Justiça Federal e a certidão dos distribuidores de executivos fiscais. No caso de haver alguma ação, é preciso pedir uma certidão explicativa para verificar o teor do problema e tomar uma decisão adequada sobre a locação do imóvel. Inquilino deve oferecer garantia O proprietário deve pedir apenas uma garantia para o inquilino. A mais utilizada no mercado é o fiador, mas também são usadas a caução e o seguro-fiança. A caução é o depósito de bens ou depósito em dinheiro em caderneta de poupança conjunta entre o proprietário e o inquilino, cujo valor máximo é o equivalente a três meses de aluguel. O seguro-fiança deve ser contratado junto a seguradoras, mas é menos usual. No link abaixo confira mais informações sobre os riscos e cuidados ao alugar um imóvel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.