finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Finep concede recursos para 65 projetos empresariais

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) divulgou uma nova lista de 65 projetos de empresas que vão receber recursos federais pelo Programa de Subvenção Econômica à Inovação. Outros 75 projetos já haviam sido aprovados em outubro. Esta é a primeira vez que o órgão irá financiar o desenvolvimento de processos e produtos inovadores nas empresas brasileiras - o mecanismo só foi possível após a aprovação das Leis de Inovação. Nas etapas anteriores, a Finep financiou apenas instituições públicas de ensino e pesquisa.Os recursos, que totalizam R$ 450 milhões, são não-reembolsáveis, ou seja, não é preciso devolvê-los à Finep, e a primeira parcela deve ser paga ainda neste ano. Os principais setores que receberão recursos são na área de TV digital, fármacos, medicamentos e aeroespacial, prioritários segundo a Política Industrial Tecnológica e de Comércio Exterior (Pitce).Entre as principais empresas estão Suzano, Braskem, Cristália, Positivo Informática, Philips, Intelbrás, Magnesita, Nokia, Natura, Embraer, Cemig, Alellyx (grupo Votorantim), Multibrás e Vicpetro (grupo Vicunha)Na área de tecnologia de informação, comunicação e nanotecnologia, a Suzano deverá receber R$ 1.758.621,13 para investir em um projeto de desenvolvimento de embalagens ativas e inteligentes de polipropileno. A Cristália foi contemplada com dois projetos e receberá R$ 5.697.584. Um projeto da Positivo Informática na área de TV Digital receberá R$ 3.085.000. A Philips receberá R$ 1.216.061; a Intelbrás, R$ 4.100.000; a Magnesita, R$ 2.024.000; e a Nokia, R$ 562.684,74 para um projeto de terceira geração da telefonia celular.Na área de biodiversidade, biotecnologia e saúde, a Suzano e a Cristália também receberão recursos. O projeto de embalagens de polioefinas da Braskem receberá R$ 770.892. A Natura receberá recursos para quatro projetos, que totalizam R$ 2,9 milhões.Na área de programas estratégicos, a Embraer receberá recursos para três projetos, que totalizam R$ 11,2 milhões e a Cemig receberá R$ 2.473.579,04. Também estão nessa área os projetos que receberão mais recursos da Finep. A Vicpetro, do grupo Vicunha, para o desenvolvimento de processos, máquinas e equipamentos industriais para a produção de fibras de carbono e tecidos pré-impreganados, receberá R$ 18.542.600. O projeto da Inbra, para o desenvolvimento de aeronave de treinamento primário em fibra de carbono, receberá R$ 12.407.000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.