Fipe eleva previsão do IPC de abril para 0,51%

A inflação na cidade de São Paulo na terceira prévia de abril levou o coordenador do Índice do Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Marcio Nakane, a elevar sua projeção para o índice fechado do mês, de 0,47% para 0,51%. Na prévia divulgada hoje, o IPC-Fipe registrou alta de 0,49%.A principal aceleração dos preços deve ser do grupo de alimentos. Nakane passou a contar com alta de 0,66% dos alimentos em abril, ante uma expectativa anterior de 0,60%. O grupo Habitação, o de maior peso do IPC-Fipe, deverá fechar em 0,52%, segundo estima o coordenador. Essa é a mesma previsão feita na semana passada. Para o grupo Transportes, Nakane reajustou sua expectativa de 0,19% para 0,25%.Ele também elevou a projeção de inflação para o grupo Despesas Pessoais para 0,45% de uma expectativa anterior de 0,32%. Esse grupo está, de acordo com Nakane, sofrendo os reflexos da mudança na forma de cobrança do ICMS, que por determinação do governo estadual deixou de ser cobrado no destino para ser tributado na origem. Por causa dessa alteração tributária, o segmento que mais tem sofrido é o de Higiene e Beleza.O grupo Saúde também teve sua expectativa aumentada para uma inflação de 0,90%, ante 0,75% na projeção anterior. Isso ocorreu porque, do aumento dos preços dos remédios, a Fipe só captou algo em torno da metade. Na terceira quadrissemana de abril, os remédios subiram 1,62% no âmbito do IPC, mas deverão continuar pressionando o índice até a primeira semana de maio.Para o IPC em 2008, Nakane manteve a previsão de uma inflação de 4,10% na cidade de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.