Fipe espera inflação menor no 2º semestre em SP

O coordenador da pesquisa de preços da Fipe, Paulo Picchetti, disse esperar para o segundo semestre de 2005 uma taxa de inflação inferior à registrada nos primeiros seis meses deste ano. Ele lembra que, em maio, o IPC-Fipe já acumula um alta de 2,92%, taxa acima da metade da inflação esperada pelo instituto para todo o ano de 2005, que é de 5% a 5,5%.Ocorre, segundo o coordenador, que os IGPs estão mostrando taxas menores e deflação nos preços agrícolas, indicando que, na segunda metade do ano, a variação dos preços também será menor que a registrada no mesmo período de 2004. "Por isso, coloco os números em perspectiva. Continuo achando que o IPC deve fechar mesmo no intervalo de 5% e 5,5% em 2005", observou.Para ele, pela ótica da demanda, não há nenhuma previsão de alteração no comportamento do consumidor. Picchetti diz acreditar que o cenário somente será alterado com a ocorrência de uma forte geada, que pode modificar qualquer projeção.O comportamento dos IGPs, de acordo com o coordenador, acabará se refletindo também no médio e no longo prazos na inflação nacional medida pelo IPCA, já que os IGPs são os índices que corrigem as tarifas públicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.