Fipe espera que Copom reduza juro em 0,5 ponto porcentual

Nesta semana, o Comitê de Política Monetária (Copom) reavalia a Selic, a taxa básica de juros da economia, que atualmente está em 18% ano ano. O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Federação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Paulo Picchetti, está em sintonia com a maioria do mercado financeiro e acredita que a decisão será por um corte de 0,50 ponto porcentual. "Os diretores do Banco Central estão olhando para 2006 e vendo que as expectativas de inflação convergiram para a meta do ano que vem", afirmou, referindo-se à pesquisa Focus, divulgada esta manhã.O levantamento, que conta com as estimativas de aproximadamente 100 instituições financeiras, revelou esta manhã que a mediana das projeções para o IPCA - índice usado como referência para a meta de inflação - de 2006 cedeu, de 4,52% para 4,5%, exatamente o centro da meta de 2006.Outro ponto que contribui para a projeção de corte da Selic em meio ponto é que, apesar da queda de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre, em relação ao segundo, a produção industrial de outubro (+0,1%, em relação a setembro), veio melhor que o esperado."Todos contam com a recuperação da atividade no quarto trimestre, mas esperavam uma indústria fraca em outubro e a produção veio melhor que o esperado", salientou. "Este é um contraponto forte para quem acreditava que a queda do PIB no terceiro trimestre poderia ser uma tendência", acrescentou.Previsão de inflação para dezembroPicchetti manteve suas projeções para a inflação na capital paulista para o mês e para o ano, de 0,30% e 4,5%, respectivamente. "É preciso lembrar que esta estimativa, de 0,30%, é sensível ao comportamento dos alimentos in natura no período", ponderou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.