Fipe mantém previsão de inflação em 0,50% em novembro

O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor, calculado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fipe), Paulo Picchetti, manteve mais uma vez a sua projeção de 0,50% para a inflação em novembro. De acordo com ele, o movimento esperado de queda para os preços da carne bovina deverá compensar em parte os aumentos previstos para os alimentos in natura. Contudo, o índice passará a incorporar os efeitos dos reajustes dos preços de cigarros na metade do mês e a pressão dos condomínios, cujos funcionários recebem no fim do ano reajustes de salários e férias. Só na segunda quadrissemana do mês as despesas com condomínio subiram 0,94%. Também entra na previsão de Picchetti as saídas das pressões dos combustíveis e água e esgoto na composição do índice. Diante desses movimentos, o coordenador da Fipe manteve também a sua previsão de inflação para o ano em 5%. Prévia No início do dia, a Fipe anunciou a segunda prévia do Índice para novembro. O resultado ficou em 0,53%, abaixo do apurado na primeira prévia, quando alcançou 0,59%. O IPC manteve-se dentro da margem prevista na sondagem feita pela Agência Estado com 15 instituições financeiras, que previam uma variação entre 0,49% e 0,60%.

Agencia Estado,

18 Novembro 2005 | 12h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.