Fipe mantém previsão de inflação para o ano em 4,5%

A Fundação Instituo de Pesquisas Econômicas (Fipe) manteve hoje a projeção de inflação para a cidade de São Paulo em 4,5% para 2006, apesar de ter revisado a previsão de abril, de uma alta de 0,10% para uma taxa negativa. A informação foi dada pelo coordenador do IPC-Fipe, Paulo Picchetti, ao analisar a deflação de 0,06% na segunda quadrissemana de abril, período de 30 dias encerrado no último dia 15. De acordo com o coordenador, uma das razões para a manutenção da inflação anual é que o consumidor paulistano só terá este mês para comemorar a queda dos preços. A partir de maio, segundo ele, o IPC-Fipe já passará a apresentar taxas positivas. Dentre os vários motivos para o retorno à trajetória de alta de inflação, Picchetti citou a perspectiva de alta para os preços de artigos de vestuário e do preços do frango. No caso do vestuário, na média, os preços subiram 0,44% na segunda quadrissemana de abril, depois de registrar taxas negativas de 0,22% no fechamento de março e de 0,20% na primeira parcial de abril. Para Picchetti, este aumento está claramente atrelado à mudança de estação. No caso do frango, o histórico no ano, até março, é de uma queda de 17%. Só que isso, de acordo com ele, deverá ser revertido, porque, na ponta do produtor, os preços já estão em elevação. Picchetti afirmou que são muitas as fontes de informações que dão conta do comportamento do preço do frango para o produtor, mas as mais pessimistas já falam em reajuste de até 50%. A explicação, segundo ele, está na redução da oferta.

Agencia Estado,

19 Abril 2006 | 13h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.