Fipe mantém projeção de IPC de 0,35% no mês e 5,5% no ano

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) manteve mais uma vez a sua previsão de inflação para o mês de maio em 0,35%. O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), Paulo Picchetti, já vem trabalhando com essa projeção desde o fechamento de abril. Ele justificou a sua previsão alegando que do lado do IPC só dois grupos apresentaram mudança de comportamento dentre os sete que compõem o índice da Fipe. São eles: Saúde e Alimentação.O grupo Saúde reduziu a sua participação no IPC, de uma alta de 2,85% na primeira pesquisa do mês para 2,33%, enquanto Alimentação vem mantendo uma trajetória consistente de alta, desde a terceira quadrissemana de abril. Da primeira quadrissemana de maio para a segunda, o grupo Alimentação teve uma aceleração de 0,15 ponto porcentual, subindo de 0,19% para 0,34%.Na opinião de Picchetti, a pressão dos remédios deve sair na terceira quadrissemana do mês. Na segunda quadrissemana, os produtos farmacêuticos e remédios subiram 5,20% e representaram um terço da variação de 0,39% do IPC-Fipe no período.Em compensação, alimentos como batata (19,77%), mamão (37,02%), leite longa vida (5,27%), tomate (9,27%), açúcar (5,09%), entre outros indicam, segundo o coordenador da Fipe, uma trajetória consistente de alta para as próximas pesquisas. Mas como os demais grupos têm permanecido praticamente estáveis em termo de variação, Picchetti mantém a sua previsão de 0,35% para maio. O mesmo ocorre com a projeção para o ano que também foi mantida em 5,5%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.